segunda-feira, 7 de abril de 2008

.meu único vento.

Perdido na imensidão de verdades
Que você me jogou...
Afetadíssimo pela destruição em massa
Que foi esse desastre nuclear de carater bom e sincero...
Fiquei realmente sem saber em que buraco me esconder.

Fui um tremendo e estúpido erro
Que agora entrou de cabeça na real sensação.
Fui a ilusão de mim mesmo
Ao te buscar em outros gostos, covardemente.
O jogo se virou e você me fez engolir minhas palavras,
Recheadas de veneno enganador... que acabou por me envenenar,
E te machucou profanamente.

Te amo até o fundo dos meus ossos!
O corte das lâminas de lágrima que correram em meu rosto doeram tanto
E eu sei, meu bem, não dissolvirá!

Quero poder te entrelaçar e sentir legal...
Só pra te fazer melhor.
Já te transformei na minha única paisagem...
No único vento que quero sentir.

Preciso..........

Um comentário:

Leo Lotowski disse...

meu deus do céu
você tá perdido